Beleza, Tratamentos

Preenchedores faciais: saiba por que o ácido hialurônico é o queridinho do momento

Na batalha contra o envelhecimento da pele, poucas substâncias têm tido tanto sucesso quanto o ácido hialurônico. Produzido pelo organismo, esse composto é encontrado naturalmente na pele, e é responsável pela elasticidade, volume e ação lubrificante. O problema é que, com o passar do tempo – a partir dos 25 anos -, sua produção começa a cair, fazendo com que a pele vá perdendo a elasticidade natural. É aí que surgem as rugas, a flacidez da pele e, depois dos 50/60,  o aspecto apergaminhado.

Desde o final do século 19 se estudam alternativas para corrigir essas imperfeições. Substâncias como vaselina, parafina líquida e silicone foram se alternando como soluções para rugas e cicatrizes, mas seus efeitos colaterais eram desencorajadores. Foi somente a partir dos anos 90 que o ácido hialurônico começou a ser usado para fins cosméticos. Seu antecessor, o colágeno bovino, abriu espaço para o desenvolvimento biotecnológico, contribuindo com a evolução dos preenchedores até os dias atuais.

INDICAÇÕES 

O ácido hialurônico é uma das substâncias mais versáteis e seguras atualmente. E não param de surgir novidades. Seus usos mais comuns são:

  • Nas rugas e sulcos: injetado na pele, preenche os vincos, como o bigode chinês, as linhas ao redor da boca e os pés de galinha.

  • Para dar volume: a substância é usada para modelar áreas que perdem volume com o tempo, como maçãs do rosto, queixo e mandíbula, além de aumentar os lábios.

  • Para hidratar e melhorar a textura: aqui, apesar de o ácido ser injetado na pele, o processo é feito com microagulhamento. Sua função não é preencher, mas estimular a retenção de água, minimizando rugas finas e com os primeiros sinais de envelhecimento. Pode ser usado também em mãos, pescoço e colo. 

DURAÇÃO E EFEITO

A duração do procedimento varia de acordo com a área tratada e a técnica utilizada, já que para cada área do rosto ou corpo a substância tem uma concentração diferente. Na face, pescoço e colo, o resultado pode passar dos 18 meses. Algumas aplicações específicas são definitivas. Incluem-se aí o aumento do dorso do nariz, melhora do contorno facial e das maçãs do rosto e o aumento do queixo.

Nos primeiros dias após a aplicação, a área tratada pode ficar levemente inchada e com hematoma. Nestes casos, é preciso evitar a exposição solar até que o hematoma desapareça. Os resultados surgem cerca de três dias depois.

Leia mais: Dossiê Botox: o que é, quanto dura e o que há de novo 

OUTRAS APLICAÇÕES

Não param de aparecer novas aplicações para o ácido hialurônico. Ele vem sendo usado em cicatrizes de acne e até furos de celulite, mas aí os procedimentos são combinados a outras técnicas, como peeling – no caso das acnes – e uma microcirurgia para para descolar as fibras que repuxam a pele, no caso da celulite.

CONTRAINDICAÇÕES

O composto é dos mais seguros e com menor índice de alergias, mas ainda assim é preciso ter cautela. Grávidas, lactantes e pessoas com doenças autoimune, como lúpus e artrite reumatóide, não podem usar. Também é preciso evitar certas medicações, como anticoagulantes e antibióticos, e até alguns produtos naturais, como gingko biloba.

Quer saber mais sobre esse e outros procedimentos? Marque uma consulta na Clínica Felipe Coutinho e tire todas as suas dúvidas pessoalmente. Vai ser um prazer recebê-lo.

Autor